O macete das escalas do gráfico


Um gráfico é utilizado para transmitir uma informação, informação única ou comparativa, a título de exemplo.

Você já se atentou ao fato da importância de utilizar corretamente as escalas de um gráfico? É possível alterar os eixos para um determinado objetivo e para passar uma mensagem diferente no mesmo gráfico!

Uma informação é só uma informação sozinha se nós, seres racionais, não a interpretássemos para um determinado fim, uma solução de um problema, uma atualização ou qualquer outro ensejo.

Contra números não há argumentos, é verdade, mas depende da interpretação de quem recebe a informação.

Quando apresentamos um gráfico que dependa de uma escala comparativa, por exemplo, o crescimento de vendas de um mês para o outro. Veja os dois gráficos abaixo: são o mesmo gráfico, a mesma informação, qual a diferença?

Dois gráficos, escalas diferentes

A escala mínima! No primeiro gráfico, a escala começa em 950 mil e dá a impressão de que evoluímos absurdamente de um mês para o outro, mas é, em verdade, +100 mil (+10%). O segundo apresenta uma um crescimento mais conservador e graficamente mais realista (se desconsiderarmos o eixo). Digo, “desconsiderar o eixo” pois ambos apresentam uma informação correta, mas é obrigatório observar a escala.

É desta forma que é possível transmitir mensagens diferentes com o mesmo gráfico! No entanto, importante se faz explicar o contexto. No primeiro gráfico, podemos assumir que crescer 10% é um enorme esforço em um cenário específico, por exemplo, onde todas as demais empresas do grupo cresceram abaixo de 1% e o mercado está em regressão (e também não possuímos a informação dos demais para acrescentar no gráfico), o que transmite a mensagem de que “tivemos um resultado espetacular”. O segundo gráfico, neste contexto, demonstra um resultado tímido que pode desmotivar o público que recebe esta informação.

Sendo assim, além do contexto, há de se conhecer igualmente o público alvo. Um público extremamente técnico, como um grupo de acionistas ou o diretor da empresa irão exigir mais informação para explicar esta escala, e é preferível que se apresente o segundo gráfico. Por outro lado, para apresentar para leitores menos técnicos e mais emocionais, como uma equipe de vendas é importante que se exalte os bons resultados.

Cuidado ao utilizar as escalas! A intenção não deve ser nunca enganar ou manipular o receptor, portanto, mantenha os valores da escala e seja claro na informação passada.

Como alterar as escalas?

No Excel, com o gráfico selecionado, selecione a guia “Layout” em “Ferramentas de Gráfico”. Clique em “Eixos”, aponte para “Eixos Vertical Principal” ou “Eixo Vertical Secundário” e clique em “Mais Opções de Eixos Vertical…”

Macet2

Em “Opções do Eixo”, atribua o valor “0” para “Mínimo:” para utilizar uma escala real, ou utilize “Automático” para deixar o Excel atribuir a escala mínima. Por padrão, ao inserir um gráfico, o Excel seleciona automaticamente as opções do eixo, então, sempre que inserir um gráfico novo observe como estão alinhados.

Se gostou compartilhe clicando nos botões abaixo e participe deixando um comentário com críticas, sugestões, complementação etc!

2,181 total views, 1 views today

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *